VIVA O 19 DE MARÇO... VIVA VIZELA...

Victor Hugo Salgado

2020-03-19

Partilhe:


O Município de Vizela comemora hoje o seu 22.º aniversário. Escrevo estas palavras como forma de assinalar o dia maior da nossa autonomia, o dia 19 de março de 1998.
A história da luta pela criação do Concelho de Vizela é o maior legado cívico e político que os vizelenses deixarão às gerações vindouras, caso único de autodeterminação na história recente do nosso País.
O dia 19 de Março, enquanto baluarte desta luta, encerra em si um momento histórico jamais esquecido, o momento da independência, o sonho maior dos nossos antepassados, a perseverança de um Povo, as lágrimas e os sorrisos da vitória da conquista da emancipação administrativa, em suma, o reconhecimento de um País perante a luta apaixonada do Povo de Vizela.
Hoje e sempre, será para mim um dia de agradecimentos, a todos aqueles que percorreram a mais longa, a mais difícil, a mais dura, mas, sobretudo, a mais dignificante luta que todos nós vizelenses nos podemos orgulhar. Assim sendo, uma vez mais gostaria de agradecer e homenagear todos os anónimos, Homens e Mulheres, que travaram um combate coletivo, exigente, onde a vontade de vencer se sobrepôs à resignação. Quero, também, publicamente agradecer à Pesada e ao MRCV – Movimento para a Restauração do Concelho de Vizela, pelo exemplo de coragem, dedicação e resiliência, pela vontade de servir e pelo amor ao Concelho de Vizela. Gostaria, ainda, de agradecer e homenagear todos os Jornalistas e a Comunicação Social nacional e local de então, uma das armas mais fortes que o Povo de Vizela contou para tornar inteligível ao País a sua luta. Por último, quero, também, aproveitar este texto para homenagear Emílio Caldas, que partiu nesta data, mas ficará para sempre como expoente máximo da felicidade de um Povo.
Nesta data tão importante, não quero falar do passado recente e das “tropelias” que foram feitas ao nosso Concelho e, por sua vez, a todos nós. É chegada a altura de virar uma das páginas mais negras da história recente do Concelho de Vizela, assumindo, no entanto, que essa página jamais deverá ser esquecida e tem que servir como exemplo daquilo que os Vizelenses não só não querem, como são o último povo deste País a merecer tal desígnio, até porque fomos o único concelho português que lutou e conseguiu a sua autonomia.
Assim sendo, e apesar das adversidades do passado, Vizela está hoje a trilhar caminhos de prosperidade e de desenvolvimento inegáveis nas mais variadas áreas, o que nos faz acreditar num futuro cada vez melhor.
Este Executivo Municipal tem apostado em recuperar a essência da história do concelho de Vizela, recordando a sua luta autonómica e exaltando, acima de tudo, a autodeterminação de um povo e o orgulho de ser Vizelense.
Vizela está diferente. Mais participativa. Mais dinâmica. Mais solidária. Mais próspera. Com mais qualidade de vida. Vizela está mais viva. Vizela está Mais Vizela.
Vizela acordou e o povo do nosso Concelho acendeu novamente a chama do sentido da luta autonómica, tendo dado várias provas ao longo dos dois últimos anos, como por exemplo elevando um dos seus símbolos, o Bolinhol, a uma das 7 Maravilhas Doces de Portugal.
Nos últimos dois anos, Vizela tem assinalado esta data de forma expressiva, oferecendo aos vizelenses um programa de riqueza turística e cultural, destacando a vertente gastronómica, capaz de dinamizar a atividade turística no concelho de Vizela.
Lamentavelmente, este ano, e por razões que todos infelizmente conhecemos, na sequência do surto da nova estirpe de Coronavírus (COVID-19), na região norte do Pais e no seguimento das medidas decretadas pela Direção-Geral de Saúde, assim como as medidas excecionais implementadas pelo Município de Vizela, de ordem preventiva, para evitar a transmissão da doença na comunidade, pela primeira vez na sua história, a Câmara Municipal não vai assinalar esta data tão importante para o nosso Concelho, tendo cancelado a realização de todo o programa associado às comemorações do 22.º aniversário do Município de Vizela.
A identidade de um povo faz-se com a história da sua origem, hábitos e costumes. Mas faz-se, também, com a demonstração de pertença a uma causa. E a causa vizelense da luta pela autonomia administrativa é, sem dúvida, a que mais identifica os vizelenses: lutadores, apaixonados e orgulhosos de pertencer à sua terra.
Anos e anos de história contam-se com muitos episódios, muitas imagens, muita luta... porque Vizela nunca baixou os braços e soube o que queria ser no futuro...
Hoje, 22 anos depois, neste momento difícil que todos atravessamos, vamos converter as dificuldades do presente em força mobilizadora para todos juntos novamente lutarmos pela nossa liberdade.

Temos um grande passado e para que voltemos a recuperar a nossa liberdade e um grande futuro e o mais célere possível...VAMOS TODOS FICAR EM CASA!