RETIREM-SE AS GRADES

José Borges

2018-09-06

Partilhe:


De regresso ao convívio com os nossos estimados leitores, atrevo-me a reproduzir uma passagem da narração do recente Chaves / Vizela do nosso colega e amigo José Marinho.
“Caíram-me os papéis ao chão pois estamos aqui empoleirados em cima duma grade”. 
Esta afirmação, encerra em si um conjunto de situações, e são o reflexo do estado da nação, no que diz respeito à organização duma competição promovida pala faustosa e milionária Federação Portuguesa de Futebol. A comunicação social, e os seus agentes, são elementos fundamentais na promoção e divulgação do fenómeno, e merecem o respeito e consideração das instituições que o supervisionam. Aliás, a ciência social, debita a noção, de que as estruturas se relacionam e interagem entre si, com objetivos comuns e na base do respeito e da ética. Assim, saibam os dirigentes da cidade do futebol, interpretar a sua verdadeira missão, que também será de serviço ao futebol e preocupar-se seriamente com o que se passa na base da sua pirâmide organizacional, ou seja com o “campeonato dos pobres”, enredado num quadro competitivo vergonhoso e estruturas físicas, que estão muito aquém do que seria exigível para uma prova desta natureza. Retirem-se as grades, e libertem-se as consciências, para que o caminho que se pretenda percorrer, seja aquele, que verdadeiramente interessa. E já agora, qual a associação ou grupo que se predispõe a defender os interesses dos campeonatos ditos amadores? Poderá muito bem ser considerada a Liga dos pequenos, mas não deixará de ser digna, no papel e na ação que a caracterizará. Está visto e confirmado, que só numa demonstração de força e em conjunto, se poderá reivindicar a resolução dos problemas que emergem no quotidiano.
Localmente, a atividade desportiva e cultural, que decididamente marca Vizela, está já em marcha, e é com espectativa, que se aguardam as prestações das equipas do Concelho. Para já, Vizela e CCD surgem no topo das tabelas classificativas. Que essa seja uma posição a consolidar-se, para gáudio dos seus adeptos, que certamente saberão corresponder com a sua presença e apoio. 
A atividade desportiva, torna-se fundamental numa sociedade que se quer equilibrada e saudável.
“Plantas e árvores saudáveis produzem flores e frutos abundantes. Da mesma forma, os sorrisos e a felicidade de uma pessoa saudável brilham como raios de sol”. – B.K.Sllyengar