Remate Certeiro 20.09.2018

Hélder Freitas

2018-09-20

Partilhe:


Do fim de semana cá no burgo, saltaram à vista duas notícias que se destacaram das demais no panorama desportivo do concelho. Desde logo a goleada histórica que o Vizela aplicou à Oliveirense (10-0) e a marca obtida por Salomé Rocha na maratona de Berlim onde tirou cerca de dois minutos à sua melhor marca registada anteriormente. Comecemos por aqui.

1 - Naquela que é considerada por todos como a maratona mais rápida do mundo (é ali que constantemente se batem recordes e é onde a maioria dos atletas recorre para fazer as suas melhores marcas), Salomé Rocha retirou quase dois minutos ao seu recorde pessoal, foi a melhor europeia na prova e classificou-se num oitavo lugar final que em muito a engrandece em termos internacionais. Com a marca registada, Salomé fica a dois minutos do recorde nacional de Rosa Mota e passa a ter a sétima melhor marca na distância, em termos absolutos, em Portugal. Para primeira maratona do ano, dir-se-ia que Salomé fez um registo soberbo, absolutamente notável, pois a atleta tem praticamente a aposta ganha na distância (já só se fica pela competição nos 10 000m e nos 42 195m da maratona), com tanto ainda por conquistar e tantos anos ao mais alto nível que se auguram.
Aqui está uma das variáveis, que sendo isso mesmo, uma variável, pode dizer muito sobre o que a atleta Vizelense ainda pode conquistar. Salomé tem 28 anos e se muitos podiam achar que a sua aposta e a dos seus treinadores pecou por antecipada (no que à aposta na maratona diz respeito) os resultados já falam por si e colocam-na com uma margem de progressão considerável se atendermos que o auge pode estar perto, mas ao mesmo tempo longe… Isto é, em Portugal não há nenhuma atleta com menos de 30 anos que faça maratonas no minuto 25. Jéssica Augusto, Salomé Rocha e Sara Moreira já não têm a mesma margem de progressão de Salomé e antes delas, Rosa Mota, Aurora Cunha e Manuela Machado foram campeãs bem mais tarde do que a idade que a atleta que se formou no Vizela tem neste momento. Por agora é, sem sombra de dúvidas, a atleta sobre a qual mais esperanças recaem nas grandes distâncias em Portugal e já não restam muitas dúvidas de que Salomé Rocha, vai ser das melhores atletas de sempre em Portugal a correr as distâncias maiores do atletismo. 

2 – Sobre o resultado inusitado conquistado pelo FC Vizela, importa contextualizá-lo e, quanto a isso, acho que o treinador já o fez muitíssimo bem no pós-jogo com as suas acertadas declarações. Não há como o esquecer, mas perceber acima de tudo em que condições é que ele aconteceu. Foram 10 golos que só dão três pontos e como tal é apenas mais um jogo vencido na caminhada. Mas o resultado impróprio serve só para aferir a realidade de um Campeonato a que o Vizela tudo tem de fazer para não pertencer. Realidades competitivas muito diferenciadas entre si, englobadas num campeonato que vai apurar duas equipas de entre setenta e duas. 
Haja paciência FPF!