Remate Certeiro 11.07.2019

Zélia Fernandes

2019-07-11

Partilhe:


1-  Depois de há duas épocas atrás ter ficado perto da subida, com a eliminação no play off de Promoção, a SAD do FC Vizela, através do seu investidor Edmund Chu, deu uma clara resposta de que queria apostar mais, para alcançar na época seguinte, a passada, o objetivo da subida. E essa aposta foi feita, um plantel mais caro, com mais opções e mais qualidade. Foram dadas também mais condições aos jogadores, a todos os níveis, para uma nova tentativa, para o regresso aos campeonatos profissionais. O cenário voltou, no entanto, a ser o mesmo. Uma fase regular com um FC Vizela forte, dominador e sem colocar praticamente o pé em ramo verde, mas com a eliminação a surgir, curiosamente na mesma eliminatória do play off e diante do mesmo adversário.
O figurino competitivo, deste campeonato de Portugal, que não premeia as equipas mais regulares, nem tão pouco as que ficam em primeiro lugar das suas séries, continua a ser apontado como o grande culpado para este trágico desfecho do FC Vizela, ao longo de duas temporadas consecutivas. Muitos concordaram que sim, outros serão da opinião que não se pode continuar a falhar em jogos decisivos, cada um pensa o que pensa, mas nada disso tira o FC Vizela deste, cada vez mais difícil e inglório campeonato. 
Há por isso, uma grande expetativa quanto às apostas para esta temporada e pelas novidades avançadas, antes deste regresso ao trabalho, pode perceber-se que o investidor, talvez algo desiludido, com as últimas épocas refreou os ânimos, sendo mais comedido no orçamento para esta época. 
O primeiro indicador é o regresso de vários jogadores, que na última temporada atuaram em outros clubes a título de empréstimo e que agora estão de regresso. Jogadores jovens, que até já representaram os Juniores vizelenses, que, entretanto, foram ganhando experiências em outras equipas e que agora são apostas para o plantel principal. Outro indicador é a saída dos jogadores mais caros, da época passada, para outras equipas. Por falar em jovens jogadores, a Formação do FC Vizela teve na passada semana uma exposição nacional, algo inesperada com a apresentação do jovem Malik, como reforço do Moreirense. Foi noticia em toda a Imprensa nacional que mencionava o jovem ex-Juniores do FC Vizela. Sendo um dos bons elementos, da equipa de Vasco Gonçalves, que conseguiu a subida à 1ª Divisão Nacional, o avançado ganês, de 19 anos de idade, despertou o interesse dos cónegos, para uma aposta de futuro, já que assinou por cinco temporadas. 

2-Foi com agrado que constatamos a boa resposta da Federação Portuguesa de Futebol, aos projetos de certificação de formação submetidos pelas equipas de Vizela. Longas horas de trabalho, no processo burocrático, mas também para o preenchimento dos itens desejados, que não são poucos. O FC Vizela era o clube que andava há mais tempo, a trabalhar para este processo, teve algumas vistorias, foi passando etapas e acabou recentemente premiado com quatro estrelas. Uma boa pontuação, se tivermos em conta que o máximo de estrelas atribuídas é de cinco.
Com processo a decorrer há menos tempo, CCD de Santa Eulália e Desportivo Jorge Antunes foram também certificados, com duas e três estrelas respetivamente, mostrando que estão no bom caminho, para alcançar mais estrelas no futuro. É bom ver que a formação feita em Vizela é finalmente certificada, acompanhado por exemplos os vizinhos Vitória de Guimarães e Moreirense, que já possuem essa certificação desde 2017. Quem ganha são os jogadores, que trabalham cada vez mais com condições, para se formarem atletas e homens de referência. De acordo com a FPF, apenas os clubes certificados podem celebrar contratos de formação desportiva e apenas estes podem a partir de 2020 inscrever as suas equipas nos Campeonatos Nacionais.