Remate Certeiro 08.08.2019

Zélia Fernandes

2019-08-08

Partilhe:


1-Férias de agosto, são quase sempre sinónimo de regresso das provas oficiais de futebol, em Portugal. É o que acontece este fim de semana, com o pontapé de saída para a temporada 2019/20, da Liga Portuguesa. Os clubes apetrecharam-se da forma que permitiam os seus orçamentos, pelos menos os mais sentados e os que prima pelo rigor financeiro aguardando agora pela prestação dos seus planteis, para confirmar se fizeram, ou não boas apostas. 
Para já são incógnitas, ainda que já houvesse um vislumbre das coisas bem-feitas, ou das necessidades, fruto dos jogos da Taça da Liga e até da Supertaça, que deixou bem evidente que pelo menos o Sporting, precisará de trabalhar muito mais, para não sofrer resultados dos que “já não se usam”, pelo menos numa competição deste tipo. Ao nível da região, o Moreirense foi afastado da Fase de Grupos da Taça da Liga e é uma das tais equipas, que para já é uma incógnita. A época passada foi a melhor de sempre para os cónegos, o que torna mais difícil o trabalho para o treinador Vítor Campelos, a quem caberá, juntamente com os seus jogadores, fazer tudo, para não defraudar as expetativas dos adeptos. Não é impossível fazer melhor, porque o futebol é mesmo uma incógnita, mas todos sabemos que será muito difícil repetir semelhante façanha. A ver vamos, o que nos reserva esta época, na Liga Portuguesa, aguar-dando-se acima de tudo que haja muito respeito e fair play, dentro e fora das quatro linhas. Que o futebol nacional prime pelo espetáculo dado pelos jogadores dentro das quatro linhas e não pelos casos, insultos e suspeições, que os dirigentes fazem questão de trazer para a ribalta a cada jornada que passa. 

2- Com quatro equipas nos distritais e com as equipas de formação, há situações, que são comentadas todos os anos, situações que condicionam o inicio dos trabalhos, mas que são recorrentes, pois há datas a cumprir e todos querem fazer boa figura.
Refiro-me às férias dos jogadores, que são trabalhadores e das suas famílias, colidirem com o início dos trabalhos, nos clubes, numa altura da época, em que o trabalho deveria ser mais intenso, mas que por vezes se faz aos repelões. Há quem defenda, que os campeonatos distritais só deviam arrancar em meados de setembro, deixando o agosto livre para o vital gozo de férias em família. No entanto, a cada ano que passa as coisas mantêm-se iguais, ou seja, os treinos arrancam e os treinadores das equipas optam pelo método, que entendem como mais eficaz, para ter a equipa minimamente preparada para a competição.
Em Santa Eulália, o gozo de férias em agosto, está quase colocado de parte, pois o Pro Nacional arranca já a 18, com quase um mês de preparação dos atletas.
Em S. Paio, também, pouco mais de um mês, para preparar a Divisão de Honra, que arranca a 07 de setembro, mas com Armando Pinto a contar ter poucas vezes o plantel completo junto para os treinos.
 Em Santo Adrião optou-se por dois períodos, intervalados pelas férias dos jogadores e em Tagilde vai começar-se após as férias. Na formação há pais a deixarem de ir de férias em agosto, porque os filhos, já a treinar, não os podem acompanhar. 
Enfim, agosto é tempo de férias, mas para muitos de regresso ao trabalho, que seja proveitoso em ambos os casos.