Remate Certeiro 01/06/17

Zélia Fernandes

2017-06-01

Partilhe:


1-Carlos Cunha é a aposta da SAD do FC Vizela para a orientação técnica da formação Sénior do FC Vizela, na nova temporada onde a equipa regressa à disputa do Campeonato de Portugal. 

Se muitos se surpreenderam com a escolha deste treinador, em março passado, para dirigir a equipa, quando esta lutava para assegurar a manutenção na 2ª Liga, julgo que agora se encara com naturalidade a escolha para a nova temporada. O treinador volta a um campeonato que conhece bem, onde já participou em duas fases de subida e defrontará e tentará derrotar equipas que conhece bem. Julgo que Carlos Cunha se sentirá “como peixe em água” para liderar o projeto que prevê o regresso dos vizelenses aos campeonatos profissionais. 

Acredito que o plantel registará algumas mudanças, até porque há jogadores que não quererão competir num escalão inferior, depois de terem estado nos campeonatos profissionais. Acredito também que o FC Vizela irá ser considerado por todos os seus adversários o favorito à subida, mas caberá a Carlos Cunha, e à equipa por si liderada, assumir essa responsabilidade de mostrar em campo e nos resultados esse natural favoritismo. 

2-Com a realização da final da Taça de Portugal caiu o pano sobre a temporada do futebol nacional. O Portugal do futebol esperava uma vitória do Benfica. Mas como diz o povo, Taça é Taça e ninguém mais do que os adeptos vitorianos partiram manhã cedo de Guimarães com o objetivo de trazer o tão cobiçado troféu. O Vitória de Guimarães, embora perdendo, não saiu diminuído da partida do Estádio Nacional, onde perdeu pela diferença mínima, após um jogo muito prejudicado pelo mau tempo que se fez sentir em grande parte da tarde.

Não foi um jogo de grande qualidade, esperava-se mais face às equipas presentes. Tivemos um Vitória algo perdulário na primeira parte e um Benfica forte na segunda, acabando por justificar a conquista de mais um troféu para a sua coleção. 

No final foi notória a alegria dos encarnados pela “dobradinha”, a tristeza dos vitorianos, mas ainda assim, a festa foi bonita. Gostei sobretudo da atitude dos adeptos vitorianos que num momento de derrota, souberam brindar a equipa com aplausos, cânticos e incentivos, porque afinal cumpriram, e bem, esta época com a conquista da europa, no quarto lugar do campeonato e na presença na taça.