Editorial de 27 de setembro

Fátima Anjos

2018-09-27

Partilhe:


Nas últimas duas semanas, a redação do RVJornal tem tido a oportunidade de acompanhar as visitas do Executivo Municipal de Vizela às freguesias, sendo de destacar o diálogo harmonioso que tem sido mantido com os presidentes de Junta, sejam eles eleitos pelo Movimento Vizela Sempre ou pela Coligação PSD-CDS/PP. Isto para dizer que, ao final de quase um ano de mandato, a solução encontrada entre as duas forças políticas para administrarem Vizela - e que resultou num acordo pós-eleitoral – parece perdurar no tempo, com uma aliança que se apresenta de boa saúde.

Ou seja, o atual Executivo, liderado pelo presidente Victor Hugo Salgado, mantém a estabilidade política necessária para que possa fazer um bom trabalho. Aliás, o autarca vizelense tem referido na última semana, e por várias vezes, que já preparou a sua equipa para que nos próximos tempos deixe de ser conhecida como o “Executivo das Festas” para que possa ser intitulada como o “Executivo das Obras”. Assim também esperarão os vizelenses, pelo facto de Vizela continuar a necessitar de várias infraestruturas importantes.

Inclusive, já lhe falamos, também na edição desta semana do RVJornal, do projeto de requalificação da Praça da República e do Jardim Manuel Faria, uma obra que, ao que tudo indica, irá revolucionar o coração da cidade. Pouco ainda foi dito - já sabemos que a Vizela Romana será transferida para a Praça da República e que será construído um grande escadario no Jardim Manuel Faria. O objetivo, segundo o que foi referido pelo Executivo, é conseguir o prolongamento da nossa centralidade, permitindo que a mesma possa respirar e tornar-se num local mais aprazível. O projeto será apresentado publicamente e, de acordo com promessa realizada, será também discutido com a sociedade civil. Por isso, nesta altura, o que devemos ter, em primeiro lugar, é alguma abertura para ouvir e tentar compreender o que os profissionais da área terão para apresentar - um projeto no seu todo - e depois sim, dizer o que nos vai na alma.

Será dificil agradar a todos. Impossível. Isso não acontece nunca. Mas julgo estarmos todos de acordo relativamente à necessidade de intervir no centro da cidade, tornando-o num espaço mais acolhedor mas também que dê outra dimensão identitária à nossa cidade. Vamos aguardar por novidades.

Não terminar sem congratular a Comissão de Festas pela organização da noite que cobriu de branco Vizela. Principalmente pela manifestação da vontade de trabalhar, uma vez mais, para o coletivo. O sucesso do evento veio garantir a sua continuidade e claro está que, numa próxima, haverá a oportunidade para, como disse o próprio presidente João Vaz, limar algumas arestas, porque público, com certeza, não faltará.

Um bom fim de semana. Sejam moderados na condução!