Editorial de 20 de Dezembro

Fátima Anjos

2018-12-20

Partilhe:

Obrigada


Obrigada.

Obrigada a todos aqueles que tornaram possível a realização da sexta edição da Festa de Natal das Crianças da Rádio Vizela.
E obrigada a todos os que abraçaram a causa social, que serviu de motor a toda esta organização, e assim contribuíram para que uma família do nosso concelho possa respirar de alívio não só neste Natal mas também nos próximos meses. Esperamos que o carinho demonstrado possa servir de algum conforto para aquela mãe. Para que saiba que não está sozinha, que poderá levantar a cabeça e seguir em frente, pois os seus filhos precisam de si.

Fez-se Natal no último domingo  em Vizela. Não há dúvidas sobre isso. Os 4 Mens e Jairo Alves uniram-se em torno de uma outra causa social, amplamente divulgada também na nossa rádio, e ofereceram as talas ortopédicas ao pequeno Simão. Um gesto que aquela família não vai, com certeza, esquecer e Vizela também não. 

Mas também se fez Natal, porque ouvimos os mais novos, as crianças, a falar de solidariedade, de paz no mundo e de muitos outros importantes valores que é difícil ensinar se não experienciarmos em conjunto. E foi isso que aconteceu. Com a iniciativa do 3º F da Escola dos Enxertos – um Natal a Meias – foram os mais pequenos os porta-vozes de uma campanha de recolha de meias para a população sem-abrigo do Porto e cujos resultados acabaram por ultrapassar todas as expetativas iniciais. Ver a pequena Margarida no domingo a agradecer o apoio de todos enche o coração de qualquer um.

Conclusão? Os vizelenses são solidários. Do bairrismo de que falam existe um sentimento de pertença invulgar e uma vontade expressa de participar em causas comuns. E isso deve ser motivo de orgulho para todos nós.

A Rádio Vizela? Só cumpriu o seu dever. Dar voz a quem precisa. O resto foi feito por todos vocês.

Por isso, agora será tempo da recompensa. Diz-se que se deve dar sem pensar em receber. Mas receber, também sabe bem… Por isso, não percam mais tempo, sentem-se à mesa. Já cheira a rabanadas. A aletria foge pelo prato e os mexidos esperam por nós. Sentem-se à mesa e desfrutem daquilo que representa o melhor dos nossos mundos – a família.

Feliz Natal