Editorial 31 de janeiro de 2019

Fátima Anjos

2019-01-31

Partilhe:


Depois do Executivo foi a vez da Assembleia Municipal de Vizela ter aprovado na última terça-feira a transferência do primeiro pacote de transferências que a Administração Central entendeu passar para a autarquia, com exceção da gestão das vias de comunicação. 

Não estando para já definido em concreto aquele que será o envelope financeiro que acompanhará estas mesmas competências, o que se espera é que o Governo seja sério e não venha a comprometer as finanças do poder local, hoje já com pouca autonomia para fazer investimentos de grande monta. 

Teremos de esperar para ver.

Entretanto, em Vizela, decorrem as obras da Escola Secundária. Quem há muito conhece aquela unidade de ensino sabe que a mesma carece há muitos anos de condições que possam proporcionar mais conforto à sua comunidade educativa.

Sabemos que o projeto que no passado esteve desenhado para aquela escola - ainda no tempo em que a responsabilidade da execução das requalificações das escolas estava entregue à Parque Escolar - era mais ambicioso. No entanto, também sabemos que depois deste não ter ido para a frente, não podiam ser desperdiçados os 2,5 milhões de euros de fundos comunitários adjudicados a esta requalificação tão necessária.

Esta é uma escola de referência em Vizela e acredito também que o seja na região. Só precisa mesmo que as suas instalações se coadunem com a qualidade de ensino aí é ministrada.

Entretanto, voltamos a falar-lhe ao coração e apresentamos aquela que é Causa Social da 6ª Gala Rádio Vizela - a Nova Casa da AIREV - para a qual terá a oportunidade de contribuir ao participar neste evento que é da rádio, da cidade e também seu e que se encontra marcado para o próximo dia 02 de março.

Não poderíamos ficar indiferentes perante este grande e nobre projeto, porque a AIREV é uma casa que conhecemos bem e de há muitos anos, do tempo em que nasceu bem pequenina nas instalações da paróquia de Infias.

Vimo-la crescer e mudar-se para o novo edifício e pudemos testemunhar o que isso representou para todos aqueles que hoje têm naquela instituição um segundo ou até um primeiro lar. Mas a verdade é que há mais 70 meninos a precisarem de uma Nova Casa e não há lei nenhuma deste mundo que venha dizer que estes não têm o mesmo direito que os outros.

E se o Estado, por si só, não lhes dá a resposta de que necessitam, façamos da boa vontade de cada um de nós uma onda tão grande e tão solidária que seja capaz de derrubar todas as dificuldades, ajudando a AIREV a realizar o sonho daqueles que merecem ver nascer uma segunda “Fábrica da Felicidade”.

Juntem-se a nós na 6ª Gala Rádio Vizela!