Editorial 27 de dezembro de 2018

Fátima Anjos

2018-12-27

Partilhe:


Ainda a sentir “Natal” mas já de olhos postos no Ano Novo.

Não sou de aproveitar os últimos dias do ano a fazer balanços e a projetar as novas realizações do ano que aí vem. Isso acontece não uns dias antes, já vem lá detrás, de já há alguns meses.

Mas é claro e é legítimo que todos possamos ter ambições para a nossa vida e para o nosso meio, para a nossa terra.

Para 2019 esperamos ver em Vizela espelhados os primeiros resultados de uma aposta na sua marca - o termalismo, numa vertente de saúde e bem estar, associado à sua gastronomia.

Para 2019 esperamos que Vizela inicie uma nova fase da sua vida, com o arranque do Projeto de Reabilitação Urbana do centro da cidade e que incluirá intervenções, de alguma profundidade, no Jardim Manuel Faria e na Praça da República.

Mas não só. Para o próximo ano esperamos que avancem para o terreno e se possam executar as obras planeadas no âmbito da Regeneração Urbana, para as quais existe financiamento, e que darão outra dignidade às nossas freguesias.

Para 2019 esperamos ainda que as Termas de Vizela se abram ao mundo e que consigam promover um produto que seja diferenciador, potenciando a vinda de um número cada vez maior de turistas. Mas não basta que eles venham também será preciso trabalhar para que eles tenham vontade de regressar. E hoje, e concordo com Alejandro Rubím, diretor da Expourense, Vizela, pode atrair aquilo que se designa como turismo familiar - pela sua serenidade e pela sua relação com a natureza. Mas Vizela tem também de continuar a apostar na sua Agenda Cultural, bem como na sua divulgação. O que não é promovido é como se não existisse…

Para 2019 esperamos que uma nova Ponte se construa sobre o Rio Vizela e que possam ser dados passos para que os constrangimentos vividos na entrada a norte do concelho possam ser minimizados. 

Mas também que o ano se inicie com uma boa nova para Vizela e com a aprovação da candidatura que permitirá a construção de um Centro Oficial de Recolha de Animais. Já tarda demais.

Sobretudo, esperamos que em 2019 os vizelenses se sintam bem em Vizela, que possam ter um emprego que lhes permita ter uma vida digna e algum tempo de lazer em família numa terra que, apesar de pequenina, tem tudo para nos fazer felizes!

Entrem com o pé direito em 2019. Mas também com o esquerdo! O importante é que entrem. Feliz Ano Novo!