Editorial 11 de outubro de 2018

Fátima Anjos

2018-10-11

Partilhe:


Não poderia esta semana deixar de começar este editorial por lamentar profundamente a morte do jovem Vasco no último domingo, na sequência de uma queda nos preparativos do Rally Só Desce, em Infias. Não conhecia o Vasco, mas sei que ele tem uma família que vive dias de grande sofrimento, por uma perda irrecuperável. Não se perdeu apenas uma vida, mas a vida de alguém ainda muito jovem e que nos deixou de uma forma tão abrupta. É verdade que nenhuma morte faz sentido, mas esta não fez com toda a certeza.

Mas porque, inevitavelmente, a vida tem de continuar para todos aqueles que por cá ainda caminham. Sim, ainda, porque nunca sabemos… E o acontecimento da última sexta-feira em Infias serve também para nos recordar disso mesmo… De como tudo é tão volátil… Mas sim, a vida tem de continuar e temos de olhar por nós, pelos nossos e, também, pela nossa terra, aquela que representa as nossas raízes e muita da razão do nosso ser.

Esta semana, em entrevista ao RVJornal, o presidente da Junta de Freguesia de Caldas de Vizela, Mário José Oliveira, veio prometer que o Parque das Termas entrará numa nova fase, estando previstas várias intervenções, no sentido de lhe devolver a dignidade de outrora e já teremos de recuar muitos anos para chegarmos a esse tempo. Não há dúvidas de que o Parque das Termas é um importante elemento diferenciador da nossa cidade e, por isso, o seu ex-líbris natural, andando de mãos dadas com o Rio Vizela. Se mesmo na atualidade é muito visitado, imaginem quais serão as suas potencialidades se este vier a ganhar nova vida. Além disso, a maioria conhece a sua especificidade, que é única, no que respeita às espécies de árvores que existem naquele local. Isto para não falar da sua capacidade congregadora e daí ser palco de vários eventos ao longo do ano.

Por isso, não há dúvidas de que o Parque das Termas é um dos pilares daquela a que designamos como Marca Vizela. Vejamos se a Junta de Freguesia terá capacidade, agora que lhe foi transferida essa competência, de arcar com as despesas de manutenção mas também de revitalização daquele espaço. Por esta altura, a Câmara Municipal encontra-se a requalificar o parque infantil e, certamente, que terá de estar ao lado da autarquia de Caldas de Vizela noutras intervenções. A Câmara já assumiu a reparação das pistas de petergolfe, infraestrutura que também integra o Parque e a sua Marginal Ribeirinha, e talvez tenha de estar na linha da frente no projeto que prevê uma intervenção junto ao Coreto na criação de um espaço destinado a acolher espetáculos de índole cultural

A oposição, nomeadamente o Partido Socialista, já veio dizer que o estado em que se encontra o Parque das Termas é lamentável. Caberá agora ao poder provar o contrário e, a nós, cidadãos deste Município cabe-nos preservá-lo. Não se admitem notícias como aquela que damos nota esta semana, de que houve quem ateasse fogo no Parque das Termas. Nem dá para imaginar o prejuízo que representaria para Vizela um incêndio de grandes proporções naquele espaço…

Sim, estamos a falar do Parque das Termas, local que este domingo recebe mais uma edição do Vizela em Festa. Fica a dica.