Editorial 10 de maio de 2018

Fátima Anjos

2018-05-10

Partilhe:


Da janela da nossa redação confesso que tenho uma vista privilegiada não só porque na minha frente tenho o monte do nosso padroeiro – o S. Bento – mas também o quartel dos nossos bombeiros e, nos últimos dias, tem sido bem visível a azáfama que a preparação da celebração de mais um aniversário exige aos soldados da paz.

Mas num contacto mais direto com os vários intervenientes desta nobre instituição o meu campo de visão fica ainda mais alargado, estendendo-se ao campo das emoções. Pois são bem visíveis a alegria e o orgulho que estes espelham quando abordam as novas conquistas da instituição. E não são poucas.

Neste seu 141º aniversário, a Real Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Vizela (RAHBVV) vai apresentar a Nova Escola de Bombeiros, o que permitirá reforçar o Corpo Ativo com 22 novos operacionais. Isto quando já está previsto o arranque de uma nova escola com mais 20 aspirantes a bombeiros voluntários. É um grande feito desta instituição e que só é alcançado, e não tenho dúvidas disso, pelo prestígio que esta associação assume no seio da nossa comunidade, conseguido pela obra feita e pela sua forma de estar na sociedade.

Ainda há bem pouco tempo falava com o presidente dos Bombeiros Voluntários de Lousada que trava uma árdua luta pela construção de um novo quartel, por defender que o existente não proporciona aos seus bombeiros as condições de que estes são merecedores. Situação que entende prejudicar  a adesão de novos voluntários.

Felizmente essa não é uma realidade vivida em Vizela, onde dispomos de uma corporação que não se poupa a esforços, e para isso tem também contado com a ajuda de vários beneméritos (mas isso também dá trabalho), para colocar ao dispor dos seus soldados da paz as melhores condições de trabalho possíveis. Exemplo disso tem sido também a preocupação constante com a renovação do parque automóvel, que sofre um elevado desgaste com viaturas em permanência na rua para garantir o transporte dos nossos doentes. Daí que este fim de semana  serão apresentadas três viaturas e que ficarão ligadas, numa justa homenagem, à Família dos Bombeiros e aos Bombeiros Sem Farda.

Mas não ficaremos por aqui. Será ainda inaugurada uma Sala de Crise para dar resposta a momentos de tensão, onde a eficácia das decisões será fulcral para os resultados obtidos. É a prova de que a RAHBVV  tem aprendido com o passado e está disponível para acompanhar as exigências de um futuro que é sempre incerto.

Uma instituição que vai a eleições ainda este ano e para a qual se deseja um processo pacífico, porque os nossos soldados que são da paz não precisam de distrações. Assim acredito que acontecerá, apesar de saber que a presidência da RAHBVV, pelo prestígio e estatuto que o cargo confere, é sempre muito apetecido.

Mas até lá, só me resta dizer. Parabéns Bombeiros de Vizela. São o nosso orgulho!