Editorial 01 de Junho de 2017

Fátima Anjos

2017-06-01

Partilhe:



A última sexta-feira foi um dia com bastante significado para todos nós, com a apresentação pública do Plano de Despoluição do Rio Vizela, e que trouxe até à cidade o Ministro João Pedro Matos Fernandes, bem como o Secretário de Estado do Ambiente, de seu nome Carlos Martins.

Em Vizela, o representante do Governo veio garantir que “a impunidade será, a partir de agora, diferente” (o ideal será mesmo que deixe de existir) e que as atenções estarão centradas nas ações de inspeção a serem levadas a cabo. E João Pedro Matos Fernandes deixou um aviso: Passará a ser regra o encerramento temporário de empresas que não cumpram o que está estipulado no tratamento de resíduos que são despejados no Rio Vizela. Isto para dizer que serão tomadas medidas cautelares com efeitos imediatos e efetivos. Acho muito bem que isso aconteça, aliás, eu até pensava que já era isso que estava previsto acontecer, bem antes da apresentação deste Plano.

Daí que no final da sessão da última sexta-feira tenha sido salientada a necessidade de colocar em prática este Plano de Despoluição do Rio Vizela, mas também de valorizar os crimes ambientais, de forma a punir severamente quem infringe a lei e causa prejuízos ao bem público. A infração nunca pode compensar a penalização. 

Mas foi positivo perceber que o Plano apresentado vai além do combate à poluição, prevendo também medidas de revitalização do Rio Vizela e dos afluentes, como são o caso dos rios Bugio e Ferro, através da criação de trilhos ecológicos. É assim que temos de olhar para o nosso rio, como uma oportunidade de valorizar o nosso território e de oferecer à comunidade e a todos aqueles que nos visitam momentos de felicidade.

Agora, como disse o autarca Dinis Costa, na sessão de sexta-feira: “Falta passar à Ação”. Uma responsabilidade que não será só da autarquia de Vizela, muito embora esta vá ter sempre um peso preponderante na gestão deste processo.

Por isso, e porque estamos em momento de priorizar ações e estabelecer compromissos, Senhores Candidatos não se esquecem do Rio Vizela, porque na sua salubridade continua a estar grande parte do futuro de Vizela.