Como Nasce a Criatividade?

Diogo Pedrosa

2018-11-08

Partilhe:


A criatividade é um fator importante na prática dos Jogos Desportivos Coletivos. Numa altura em que os praticantes parecem cada vez mais robotizados e interessados em desenvolver a sua técnica segundo os critérios de êxitos estipulados pelos livros de desporto, pede-se alguém que traga algo de diferente às modalidades, pede-se alguém que pense fora do livro. Esta diferença que gostamos de ver num atleta comparado com os demais é o seu nível de compreensão para resolver problemas e resolvê-los com um pensamento diferente do dos adversários. Pede-se criatividade.
No desempenho desportivo, aquilo que se critica é a falta de potencial criativo, mas nos dias que correm estas restrições acontecem devido aos obstáculos da época em que vivemos. Os atletas deixaram a rua para optar pelos ecrãs, nos seus treinos trabalham muito mais num sistema mecanizado e desajustado e isto leva a uma desmotivação e falta de prazer na prática e no conhecimento do jogo. Aqueles que vivenciam o futebol de rua, que experimentam vários contextos e influências ambientais de jogo são os mesmos que, mais propiciamente, apresentam níveis elevados de criatividade. Tendo em conta tudo isto, é necessário replicar estas condições e vivências no treino para que a criatividade seja estimulada.
A capacidade de pensamento e execução invulgar produz várias possibilidades para a resolução de problemas num contexto complexo, tal como é, por exemplo, o futebol e permite aos atletas explorar todas as opções disponíveis nos momentos de jogo.
São os atletas dotados de criatividade que trazem o imprevisível e a magia para o jogo.