A Pandemia da Federação e Liga

Manuel Marques

2020-03-26

Partilhe:


Alguém compreende que a Federação Portuguesa de Futebol (e por conseguinte a Liga Profissional) não tivessem nos seus regulamentos uma única alínea para uma situação de Emergência Nacional na qual as provas desportivas ao seu cuidado interrompidas abruptamente e por tempo indeterminado, lograssem um desfecho  estatutariamente consagrado e sem ruídos dos clubes?
A FPF e  LCFP não sabiam que a qualquer momento poderia surgir uma qualquer catástrofe, em forma de guerra, de dilúvio, de pandemia, um abalo de terra ou, vá lá, um ataque de extraterrestes capaz de mandar para casa atletas, jogadores, treinadores, massagistas e deixar as bilheteiras dos estádios pejadas de teias de aranha?
Fernando Gomes e Pedro Proença já devem ter a vacina do coronavírus pois acreditam que as provas serão retomadas antes das amêndoas. Oxalá.

Vejamos isto: Portugal (e o mundo) viveu entre 1918 e 1920 uma pandemia onde morreram entre 50 a 100 milhões de pessoas, a famosa Gripe Espanhola (pneumónica).

De 1939 a 1945 decorreu a Segunda Guerra Mundial onde morreram entre 50 a 70 milhões de pessoas.

A FPF, fundada a 31 de março de 1914, atravessou por dentro estas duas inesquecíveis tragédias mundiais. Não aprendeu nada com elas? É pena.
Os seus dirigentes de várias décadas, alguns conceituados lentes, pagos a peso de ouro com dinheiro e mordomias a rodos, sugado, qual vírus, a clubes desgraçados, nunca admitiram que mais cedo ou mais tarde uma terceira vaga de fundo pudesse surgir e parar o mundo da bola? Não enfiaram isso nos regulamentos porquê? Fónix!!!
Como vão agora descalçar as chuteiras?
Quem são os campeões? Quem vai às provas da UEFA (entidade que lavou as mãos como Pilatos)? Quem sobe de divisão e quem desce?
O que fazem os desportistas aos contratos que terminam em maio?

Cada um que se preocupe com o seu clube, eu estou preocupado com o meu: nesta época o FC Vizela foi campeão de inverno e à entrada da primavera era primeiro, ocupava o pódio com 12 pontos de avanço do terceiro.
Terá Fernando Gomes e respectivos crânios da FPF a distinta lata de deitar por terra todo o espêndio e suor do FC Vizela até aqui, dizendo que a Pandemia tudo levou, obrigando este honrado Clube a mais uma época de quarentena no estúpido Campeonato de Portugal?
Seria imperdoável!
Espero (em casa) para ver.