2017 foi um bom ano para o Desporto vizelense

Zélia Fernandes

2017-12-28

Partilhe:

Remate Certeiro


1-Coube-me a mim escrever o último “remate” de 2017, um ano que considero positivo para o desporto vizelense, embora algumas situações tenham deixado tristes e desiludidos os adeptos dos clubes e os vizelenses em geral. Em traços largos, aqui fica um resumo, dos resultados que me ficaram na memória, mesmo sem o recurso a cábulas pois, modéstia à parte, tudo passa por nós, Rádio Vizela e RVJornal, sendo com enorme satisfação, que ao longo de 2017, fomos noticiando os feitos e desempenhos das equipas e dos atletas vizelenses. 
Desde logo vem à memória a descida do FC Vizela, logo após ter conseguido o regresso aos campeonatos profissionais. As últimas jornadas foram de muita luta, com a troca de treinador, mas ainda assim, a descida não foi evitada. O que interessa aqui destacar é a excelente atitude por parte de todos, a começar pelos adeptos, e o lema é simples, “um passo atrás para dar dois em frente”. Tem sido este o espírito, que assim continuei e que o primeiro dos dois passos em frente, que todos desejam possa ser dado em 2018. 
No que respeita ao futebol, foram anos de manutenção para Santa Eulália e para S. Paio e ano de título, para o FC Tagilde, no Popular. No Futebol Juvenil, avulta ainda o regresso dos Juvenis do FC Vizela ao Campeonato Nacional, assim como os títulos distritais para as equipas mais jovens do FC Vizela e do CCD de Santa Eulália. 
Nas modalidades, foi um grande ano, sobretudo para Marco Martins, que nas ultra maratonas de BTT, viu muitas vezes o seu nome no topo das classificações, terminando o ano com a vitória no The Munga, a prova mais dura do mundo. Ainda nas duas rodas, João Pedro Silva, foi campeão nacional de Enduro, na vertente Cup, Augusto Pedrosa e Manuel Bessa, arrecadaram mais um título distrital para o Desportivo enquanto Filipe Silva fez um brilharete ao comando do seu quad, na Baja de Portalegre.
Mais títulos nacionais vieram da canoagem, com os atletas da AMAS Vizela a mostrarem a sua garra nas provas realizadas em Portugal e na vizinha Espanha. Títulos também no minigolfe, onde continuam a brilhar os atletas da Vizelgolfe, sobretudo os mais jovens, mas também os três vizelenses, Fernanda Costa, Armindo Costa e Joaquim Cunha, ao serviço do CM do Porto. Títulos ainda para o atletismo, de regresso ao FC Vizela e para Salomé Rocha, que continua a ser, sem dúvida, uma das melhores atletas vizelenses de todos os tempos, agora ao serviço do Sporting.
Títulos ainda no ténis de Mesa, mas também o regresso à 2ª Divisão Nacional da modalidade, num grande trabalho da Secção da Casa do Povo de Vizela. Títulos também e presenças internacionais nas artes marciais, nas suas variadas vertentes, quer pela Secção do Desportivo Jorge Antunes, quer pela Associação KTF, quer ainda pela Academia Soshinkai de Vizela. 
É verdade, são estes e muitos outros os feitos do desporto vizelense em 2017, esperando todos que possam ser repetidos e até multiplicados em 2018. 
São os nossos votos para todas as equipas, dirigentes e atletas vizelenses, que o Ano Novo faça cumprir todos os vossos sonhos e desejos. Votos esses, que se estendem a todos os leitores do RV Jornal.
Feliz Ano Novo.