Vizela é a corporação com mais formandos do distrito

É uma reportagem para conferir no RVJornal desta quinta-feira.

Mais de 90% dos bombeiros portugueses são voluntários. Homens e mulheres que colocam a vida em risco para combater as chamas e ajudar os outros. Sem pedir nada em troca. Mas, sendo assim, o que move um jovem – ou até um menos jovem – a sonhar ser bombeiro? Fomos à procura de respostas junto dos formandos que integram o Curso de Instrução Inicial de Bombeiro (CIIB), levado a cabo – iniciou em outubro - pela Real Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Vizela (RAHBVV).

E engana-se quem pensa que é apenas um grupo de jovens iludido pela adrenalina que é integrar uma corporação. Até porque dentro deste grupo há também menos jovens. Juntos formam um grupo “coeso, unido, respeitador e, acima de tudo, trabalhador”. Quem o diz é Miguel Ribeiro, formador da escola e bombeiro na RAHBVV.

Inicialmente, inscreveram-se 49 elementos mas, após os testes de aferição, restaram 25, dos bons. “São voluntários que estão com uma força enorme de ajudar e estou a gostar muito desta turma. São aplicados, curiosos e vão ao fundo das questões, o que exige muito também dos formadores, que têm que estar preparados. O grau de exigência é muito elevado”, revelou o responsável, em declarações ao RVJornal. A RAHBVV é a corporação do distrito com mais elementos em formação. As idades vão dos 17 aos 45 e há dois casos em que pais e filhos entraram juntos nesta aventura que só terminará em 2018. 

Confira na íntegra a reportagem no RVJornal.