“Socialistas destes, nós dispensamos bem”

A afirmação do autarca de Santo Tirso, surge após Jorge Faria ter referido que continuará a ser do PS.

Depois de Jorge Faria ter sido reeleito para a presidência da Junta de Freguesia de Vilarinho pelo Movimento Unidos por Vilarinho, o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, contactou a Rádio Vizela para manifestar a sua posição perante a situação que diz ter sido criada no decorrer da campanha, acrescentando que há agora um “problema político” para resolver. Uma vez que Jorge Faria não venceu com maioria absoluta, o autarca defende que a solução passará pela constituição de um Executivo tripartido.

“A Câmara Municipal de Santo Tirso nunca confundiu a população de Vilarinho com a pessoa que está à frente daquela autarquia”, começou por dizer Joaquim Couto, referindo-se a Jorge Faria, a quem atribui a culpa “pelos dissabores criados ao longo do mandato que agora termina”. “Não correu muito bem, porque o Sr. Presidente da Junta dizia uma coisa em Vilarinho e outra aqui na Câmara”, salientou o autarca, garantindo que as obras e as medidas que foram sendo implementadas naquela freguesia sempre foram desenvolvidas numa postura dialogante com a Junta de Freguesia. O presidente do Município de Santo Tirso veio ainda dizer que as intervenções levadas a efeito em 2017, já estavam previstas no Plano e Orçamento, redigidos no outono de 2016 e que, por isso, rejeita a acusação de que as mesmas só tenham avançado para o terreno, porque em causa estava um período eleitoral. “O Sr. Presidente da Junta também mentiu ao dizer que não foi convidado para a apresentação do projeto em Paradela e depois para a inauguração do sintético”, atirou Joaquim Couto.

No passado dia 01 de outubro, na edição especial que a Rádio Vizela levou a efeito para proceder ao rescaldo das Eleições Autárquicas, Jorge Faria, cuja candidatura acabou por acolher o apoio da Coligação PSD-CDS/PP de Andreia Neto, veio salientar que não se identificava com “algumas pessoas da Concelhia” mas que seria sempre do PS. Joaquim Couto não ficou indiferente a estas declarações: “Socialistas destes, nós dispensamos bem. Sou Presidente da Comissão Politica da Concelhia do PS e sei que ele já não é militante do PS, porque teve o bom senso e até a clarividência de sair do partido antes de concorrer como independente, mas agora não deve continuar a dizer que é do PS”.

Edil evoca constituição de um Executivo bipartido ou tripartido em Vilarinho

Para o mandato 2017/2021, Joaquim Couto garante que a Câmara Municipal de Santo Tirso manterá com a Junta de Freguesia de Vilarinho “um comportamento institucional normal”. “A população de Vilarinho decidiu democraticamente que [Jorge Faria] deveria ser o Presidente da Junta. Ganhou as eleições, não tem obviamente maioria e temos um problema político pela frente para decidir, que estamos a analisar e que poderá ser resolvido de várias formas”, sublinhou. E logo acrescentou: “A mais fácil será a constituição de um Executivo tripartido ou bipartido. É óbvio que o sr. Presidente de Junta mantém esta tensão com a Câmara Municipal e, portanto, não será fácil gerir a Junta de Freguesia nestes termos”. No entanto, o edil de Santo Tirso deixou, ainda em declarações à Rádio Vizela, uma promessa: “Todas as obras que estão previstas para Vilarinho vão continuar, nomeadamente um investimento de cerca de 900 mil euros, que foi concursado em maio e que prevê uma intervenção na rede de saneamento”.