Rio: Da Assembleia da República até à Reunião de Câmara

Governo devia repensar custos dos empresários com tratamento de resíduos. Quem o diz é o autarca Dinis Costa.

Um dia depois da petição em defesa do Rio Vizela ter sido discutida na Assembleia da República seria de esperar que o tema integrasse a reunião de ontem do Executivo Municipal.

Quis saber Cidália Cunha, o porquê do Grupo Parlamentar do PS não ter apresentado um Projeto de Resolução, tal como aconteceu com outras forças partidárias. “O que me está a parecer é que o PS não está a ser muito amigo de Vizela”, atirou a vereadora.

Mais do que Projetos de Resolução, o autarca Dinis Costa afirmou que o importante é passar das palavras aos atos. Sobre a discussão da petição na Assembleia da República diz que valeu pela chamada de atenção da classe politica para a problemática e enalteceu o empenho das associações locais que têm liderado este processo.

Referiu ainda o presidente da Câmara que embora o PS não tenha apresentado um Projeto de Resolução, o deputado socialista Luís Soares teve oportunidade, através da sua intervenção, de explicar qual é a linha orientadora do Governo no que concerne a esta matéria e que se resume em três eixos fundamentais - prevenir, restaurar e reabilitar. Já Cidália Cunha entende que a apresentação de um Projeto de Resolução é uma forma de um partido se comprometer com determinado assunto. Dinis Costa desvalorizou, dizendo que um Projeto de Resolução “se faz em dois minutos”. “Aliás, o PSD e o CDS/PP apresentaram agora dois projetos, mas o que é que fizeram pelo Rio Vizela no último mandato quando eram Governo?”, questionou o autarca. Já no final da reunião, Cidália Cunha escolheu a palavra “inércia” para qualificar aquele que considera ser o comportamento do Executivo PS na condução do dossier do Rio Vizela.

Presidente da Câmara diz que custos de tratamento de resíduos devem ser repensados

Tendo em vista a resolução do problema de poluição do Rio Vizela, o presidente da Câmara Municipal afirmou que seria importante o Governo se debruçar sobre a possibilidade de redução das tarifas associadas ao tratamento de resíduos.

Lembrou ainda o autarca Dinis Costa, no final da reunião, que no passado existiram Fundos de Coesão que foram direcionados pelos Municípios para a ligação ao Sistema Integrado de Despoluição do Vale do Ave, sendo que Fafe direcionou as verbas, porque assim lhe foi permitido, para a Reabilitação Urbana. Situação com consequências para o Rio Vizela, dados os problemas verificados na sua área territorial. Ainda ontem, a Rádio Vizela foi alertada pela Associação dos Amigos de Cepães e Fareja para a ocorrência de mais uma descarga.