Ricardo Rocha: “Temos que arriscar para nos mantermos"

Juniores do FC Vizela recebem Paços de Ferreira no domingo às 15h00 no início da Fase de Manutenção

Vitória de Guimarães, Desportivo das Aves, Paços de Ferreira, Gil Vicente, Nacional, Leixões e Feirense voltam a ser adversários do FC Vizela, agora no que à verdadeira luta pela permanência na 1ª Divisão Nacional diz respeito. Os Juniores vizelenses começam em casa, esta fase, com o Paços de Ferreira, num jogo marcado para domingo, às 15h00.  Serão 14 novas oportunidades para que o conjunto azul e branco possa encetar a tão desejada recuperação na tabela classificativa para ir ao encontro da permanência, o grande objetivo da época.

Ao leme desta formação está Ricardo Rocha, que a três jogos do final da fase regular veio substituir Vasco Gonçalves. Em entrevista à Rádio Vizela, o treinador fez uma espécie de balanço aos jogos, salientando que em Barcelos a equipa podia ter feito melhor.  “Já sabíamos das dificuldades, desde que chegámos. Para os últimos três jogos desta fase, tentámos não mudar muita coisa para tentar que os jogadores se sentissem confortáveis. Tivemos três jogos muito difíceis, com o Vitória de Guimarães, em que acabamos por perder aos 92’ e o empate, com o Famalicão, que considero muito positivo, pois o clube vai disputar o apuramento de campeão. No último jogo em Barcelos podíamos ter feito mais e melhor. Pois para além da derrota acabámos o jogo com nove elementos, o que nos deixa um pouco condicionados para o inicio desta fase”.

Para a segunda fase, há alguns jogadores novos, mas por outro lado há três jogadores impedidos de jogar com a equipa da capital do móvel, por castigo.  “Para esta segunda fase vamos mudar um bocado a maneira de jogar, também chegou um ou outro jogador e vamos, a partir da próxima semana, ter o plantel todo disponível, pois os lesionados estão a ficar recuperados e ficam também cumpridos os castigos, das duas expulsões e de outro jogador que viu o quinto amarelo. Mas estes 15 dias sem competição já deram para preparar melhor esta fase, agora é trabalhar para entrar bem”, ressalva.

Uma fase onde espera grande equilíbrio, mas onde o FC Vizela vai ter que arriscar, face à desvantagem com que entra na classificação, ou seja com os 14 pontos, conquistados até agora. “Todos os jogos vão ser equilibrados. Pelo conhecimento que fui tendo das equipas, vejo que as que estão nesta fase connosco são todas muito iguais e os jogos vão decidir-se nos pormenores. Temos um défice de golos de bola parada, temos que elevar os nossos índices de concentração e mudar este e outros fatores. Quem tiver uma concentração maior e se expuser menos ao erro vai conquistar mais pontos. Nós, como estamos em desvantagem, vamos ter que arriscar mais, vamos tentar fazer duas vitórias consecutivas para encurtar distâncias para os mais diretos adversários, para depois lutar até ao fim pela melhor classificação possível. É importante para o projeto do clube permanecer neste escalão.  

Esta segunda fase terá início este domingo e prolonga-se até 30 de maio, tendo uma interrupção de dois fins-de-semana na segunda quinzena de março.