Rádio Vizela foi ouvir os testemunhos de quem tem diabetes

Hoje assinala-se o Dia Mundial da Diabetes.

No Dia Mundial da Diabetes fomos ouvir alguns testemunhos de quem sofre desta doença.

No Centro de Saúde de Vizela, falámos com Cristina Peixoto e com o casal António Pereira e Joaquina Ferreira. Os três sofrem de diabetes, doença que de acordo com os últimos dados do Observatório Nacional da Diabetes, apresentados em março deste ano, revelam que esta doença matou 12 pessoas por dia em 2015. Esta entidade alerta para um crescimento acentuado do número de novos casos diagnosticados em Portugal com 168 novos casos a serem identificados todos os dias.

O Observatório estima que a prevalência da diabetes na população portuguesa com idade compreendida entre os 20 e os 79 anos (7,7 milhões de indivíduos) foi, em 2015, de 13,3%. Isto significa que mais de um milhão de portugueses neste grupo etário tem a doença.

 

Cristina Peixoto, 45 anos de idade

“Descobri que era diabética há mais ou menos três anos, numa consulta de rotina, perfeitamente normal, de um ano para o outro a minha hemoglobina disparou e foi considerada uma diabetes hereditária.

Foi um choque muito grande tendo em conta que sabemos que de diabetes não se morre assim diretamente, mas que é uma doença que traz outras consequências. Nestes últimos três anos tem sido um aprender a comer. Não é fácil, mas consegui um dos meus objetivos que foi baixar a hemoglobina, que neste momento está em 5.4.

Eu sei que se comer batata já não posso comer arroz e então tenho que gerir. Se me apetece mais arroz ou mais batata ou outro tipo de hidratos de carbono eu tenho que reduzir e o mais difícil. Tenho o cuidado de comer de três em três horas.

Sustos nunca tive porque controlei-me, mas já estou com insulina além do comprimido”.

 

António Pereira, de 66 anos de idade, e Joaquina Ferreira, de 65 anos – marido e mulher

“Comecei a tratar a diabetes há uns 10 anos, mas a minha mulher já tinha este problema. É uma doença que assusta, temos que ter muito cuidado porque pode trazer complicações graves. Vi uma reportagem estes dias e já há crianças com diabetes, a usar insulina. A gente antigamente era mais saudável agora há tantas coisas… o tempo está bom para que cada vez haja mais diabéticos”.

 

Para acompanhar na íntegra na próxima edição do RVJornal