Quando um batimento cardíaco se transforma numa música

João Filipe propõe-se a eternizar sons dos mais pequenos, desde as ecografias até às primeiras gargalhadas.

Nasceu o “Heart Beat - Música do Coração”, o projeto que se dedica à composição de música a partir do batimento cardíaco de bebés, mesmo que estes ainda se encontrem no interior da barriga das suas mães mas, também, a partir de outros sons que marcam o seu crescimento. O projeto é da autoria do músico e produtor vizelense João Filipe e a sua inspiração nasceu na sua filha Maria João.

“A ideia nasceu assim que eu ouvi o batimento cardíaco da minha filha ainda na barriga da mãe, na primeira ecografia, a dos três meses de gestação. Mal percebi que seria possível gravar não só o vídeo como também o áudio diretamente do ecógrafo, com boa qualidade, tomei logo as providências necessárias para o fazer”, conta o músico João Filipe, em entrevista ao RVJornal. Como compositor e também produtor, o vizelense não conseguiu ficar por ali: “A primeira coisa que eu fiz foi compor um tema com o batimento cardíaco da minha filha e posso dizer que a sensação é algo inexplicável. Qualquer pai ou mãe sabe o que significa ouvir aquele primeiro batimento e então associá-lo àquela que, para mim, é a arte maior – a música – elevou ainda mais essa sensação e, acima de tudo, eternizou-a. Daí ter achado que poderia ser uma ideia interessantíssima para partilhar com os pais mas também com as pessoas em geral”.

Temas são inéditos e eternizam momentos

A pequena Maria João, cujos batimentos cardíacos deram asas para o nascimento do “Heart Beat – Música no Coração”, está prestes a completar dois anos de idade. Numa primeira fase, o projeto foi-se desenvolvendo somente de uma forma pessoal. Aliás, João Filipe dispõe já de mais temas que crescerem em torno de outros sons que foram surgindo com o natural crescimento da Maria: “Esta é também a ideia do projeto e dos temas constam sons da minha filha a trautear, a correr, a dar gargalhadas. Tudo aquilo que ouvimos pela primeira vez é sempre muito intenso. Todos os pais sabem disso. Fui sempre fazendo algumas coisas por iniciativa própria mas decidi agora abrir o leque a quem queira realmente poder fazer o mesmo, de uma forma única. Estamos a falar de uma composição de raiz que será, evidentemente, inédita”. E o músico vizelense garante que o universo de sons é mesmo ilimitado.

Experiência está agora aberta à comunidade em geral

Foi na última semana que João Filipe criou no facebook a página do “Heart Beat – Música no Coração”, de forma a ampliar a divulgação do projeto, através da publicação dos temas já produzidos. “Como autor da música, é sempre um prazer ouvir a obra feita mas, como pai, é inexplicável o sentimento bom, o arrepio e a lágrima a espreitar o cantinho do olho, sempre que ponho a música a tocar. Pelo amor à arte que é a música, mas principalmente por todo o amor que, tal como eu, qualquer pai/mãe nutre por um filho/a, decidi criar a “Heart Beat - Música do Coração”, escreve o produtor vizelense naquela página. E lança um desafio: “Pretendo, desta forma, proporcionar e eternizar esta fantástica e inexplicável sensação a todos os pais/mães que assim o desejarem, podendo inclusive ser personalizado no que ao género musical pretendido diz respeito”. Entretanto, ao RVJornal, João Filipe garante que as possibilidades de personalização são infinitas.

Se este é um projeto que se diferencia no mundo da produção musical ou se é mesmo único, o músico diz não saber a resposta: “Não faço ideia, eu não tenho conhecimento de mais nenhum projeto deste género. Se for inédito, ótimo, acredito que é mais um projeto interessante, por não ser muito frequente”. Enquanto assiste e participa no crescimento da Maria João, o pai, João Filipe, continuará a fazer música com ela e para ela mas também para o mundo que o rodeia. Dá aulas no Pré-escolar, continua com a sua escola, a Musicanima, mas também com as suas produções e com os seus projetos ao vivo, sempre que se proporciona. “Continuo na luta”, remata o músico vizelense.