Obras do Canil Municipal e Casa da Cultura foram visitadas

“Concelho vai ganhar muito” com a construção do Canil e da Casa da Cultura, diz Victor Hugo Salgado.

Na manhã de hoje, o Executivo, acompanhado pelos presidentes de Junta, visitou as obras do Canil Municipal e da Casa da Cultura.

A primeira paragem desta visita foi o Canil Municipal, localizado em Infias, onde o autarca ressalvou que “esta obra não é financiada”. “O Governo abriu um conjunto de candidaturas para que as Câmaras pudessem apresentar a sua respetiva candidatura ao apoio por parte da Administração Central, as regras eram tão apertadas e específicas que nos impossibilitava aceder a esta candidatura. Apesar de não termos qualquer tipo de verba de apoio, nós achámos que devíamos fazer a construção na mesma, porque ela é essencial para o nosso concelho”. A obra terá o custo 259 mil euros mais IVA.

O Canil Municipal, tal como explicou Victor Hugo Salgado, terá 15 células para cães, quatro para gatos, uma cédula para outras espécies, duas para quarentena e duas células para isolamento. “Ou seja, estaremos a falar de mais de 160 animais que podem ficar aqui albergados. Para além disso, vamos avaliar a possibilidade de criar, nos limites do terreno, uma zona de recreio, que muitas das Câmaras neste momento estão a adotar, porque permite albergar mais animais”, disse Victor Hugo Salgado.

Casa da Cultura com previsão de inauguração no 19 de março

As obras da Casa da Cultura, no antigo edifício do matadouro, também foram visitadas, sendo esta uma intervenção com um custo de 199 mil euros, havendo uma comparticipação de 119 mil euros, através de fundos comunitários. Victor Hugo Salgado deu nota que “a CMV, tendo em vista executar um programa de perspetiva cultural completamente distinto do que havia até aqui, apresentou também, através do aviso Norte 2020 “Cultura para Todos”, um programa Vizela + Cultural” que tem como objetivo criar condições para que os mais carenciados tenham acesso à cultura. “Estamos a falar de pessoas com capacidade económica reduzida do ponto de vista do acesso à cultura e submetemos desde já uma candidatura, que tudo indica que seja aprovada, na ordem dos 159 mil euros, com uma comparticipação na ordem dos 135 mil euros”. O autarca vizelense justificou a razão de o Município apostar neste novo programa: “Um dos graves problemas que existe na cultura nos dias de hoje é que muitas das vezes se faz uma Casa da Cultura, mas depois elas ficam ao abandono, é muito bonito criar uma Casa da Cultura, mas depois é preciso conteúdos e por isso é que achamos que era essencial, não só criar a Casa da Cultura, mas criar condições para que a Casa da Cultura, efetivamente, fosse central com um espaço interessante do ponto de vista público”.

Foto: Obras Canil Municipal