Nova Creche da Santa Casa estará concluída em dezembro

A empreitada custará cerca de 930 mil euros.

A nova Creche da Santa Casa da Misericórdia de Vizela (SCMV) começou a ser construída em março deste ano. Os trabalhos prosseguem, havendo um atraso de dois meses para a sua conclusão. 

De acordo com a Provedoria da SCMV, perspetivava-se que a nova Creche da instituição entrasse em funcionamento em outubro, no entanto, verifica-se um atraso de dois meses. Em resposta escrita enviada para a Rádio Vizela, a Provedoria adianta que “na passada quinta-feira [dia 05] realizou-se a primeira reunião de obra após as férias, onde foi feito um ponto de situação do andamento da mesma por parte do empreiteiro, tendo o mesmo apontado um atraso de cerca de dois meses relativamente ao previsto, justificado pela falta de mão de obra qualificada e bastantes dificuldades em dar uma resposta atempada ao nível das subempreitadas, pelo que o novo edifício só estará concluído no mês de dezembro. Neste momento estão a ser concluídas as betonilhas para se começar a marcar a obra ao nível da passagem da cablagem”.

Refere a instituição, liderada por Avelino Pinheiro, que “não se verificam grandes alterações” ao projeto contratado, havendo “apenas necessidade de um ou outro ajuste, sem grande impacto na mesma, mantendo-se o montante levado a concurso, não havendo até ao momento necessidade de trabalhos extra”. “No que diz respeito à comparticipação do investimento, aguardamos que haja possibilidade de concorrermos a financiamento no âmbito do Portugal 2020, com o reforço de verba que se perspetiva para o final do atual Quadro Comunitário”, refere ainda.

Ainda em resposta ao nosso semanário, a Provedoria adianta “que haverá necessidade de adquirir algum equipamento para apetrechar o interior da nova valência, contudo grande parte do mobiliário já está contemplado no projeto inicial lançado a concurso, resumindo-se praticamente a material didático e lúdico o investimento a ser feito neste âmbito”.

Nesta altura, sublinha a SCMV, “o entusiasmo [com este novo espaço] sente-se, quer por parte dos Órgãos Sociais, quer dos profissionais da instituição, bem como dos pais e encarregados de educação, pois, para além de dar resposta a mais 26 utentes, a obra será de referência pelas condições que irá apresentar”.

Mais pormenores no RVJornal.