Município pede reunião com Grupos Parlamentares

Em causa está a necessidade de criação do nó de acesso à A11 em Vizela.

A Câmara Municipal solicitou uma reunião a todos os grupos parlamentares da Assembleia da República, especificamente aos deputados eleitos pelo distrito de Braga, no sentido de os sensibilizar para a necessidade de criação do nó de acesso à A11 em Vizela.

Atendendo a que o Concelho é composto por cinco freguesias, possuindo uma área de 24 km2 e 24.000 habitantes, sendo um dos três concelhos do distrito de Braga com maior densidade populacional. No Concelho, onde predomina a indústria têxtil, verifica-se, ainda, a existência de um desenvolvido comércio. As empresas existentes estão, essencialmente, ligadas ao ramo têxtil, vestuário e calçado, cuja produção está direcionada, quase exclusivamente, para o mercado externo.

Sucede que, para além da sua área territorial, Vizela, por questões de proximidade, serve, ainda, mais freguesias de outros Concelhos, que utilizam vários dos seus serviços, designadamente serviço de finanças, serviço de segurança social, notário, conservatória, correios, centro de saúde, entre outros, o que significa que, diretamente, e por estas freguesias se encontrarem mais próximas do centro de Vizela do que do centro das respetivas sedes de Concelho, Vizela serve, ainda, mais 23.048, perfazendo, assim, um total de 47.048 habitantes diretamente servidos pelo concelho de Vizela.

De realçar ainda que, ao longo deste mandato, por entender que o turismo é uma área com enorme relevo para o desenvolvimento económico, o Executivo da Câmara Municipal tem implementado um conjunto de políticas voltadas para o desenvolvimento turístico do Concelho.

Assim, entende-se que não é possível ao Município de Vizela desenvolver políticas de desenvolvimento económico e de atração de empresas e investimento sem que se verifiquem as condições necessárias para o mesmo, neste caso a construção de um acesso à A11 em Vizela.

Importa ainda acrescentar que o Município de Vizela não dispõe de condições para, por si só e sem o adequado apoio do Governo, conforme se verificou nos concelhos limítrofes, proceder à execução da referida intervenção de construção de um acesso à autoestrada A11.

O Município de Vizela fará tudo o que estiver ao seu alcance para que a construção de um acesso à A11 em Vizela, colocando-se, desta forma, ao lado dos Vizelenses em mais uma luta pela defesa dos seus interesses e dos interesses do Concelho.