Município lançou primeira pedra da obra da Casa da Cultura

Cerimónia teve hoje lugar.

O lançamento da primeira pedra da obra da Casa da Cultura, teve hoje lugar. Victor Hugo Salgado, presidente da Câmara Municipal de Vizela (CMV), apontou a necessidade do concelho em ter um equipamento deste género.

“Não pode existir um concelho sem que a intervenção cultural se faça”, assim afirmou o presidente da CMV, na cerimónia que serviu de lançamento da primeira pedra da obra da Casa da Cultura. Na perspetiva de Victor Hugo Salgado, a intervenção cultural pode ser apoiada pelos Municípios, através do apoio que estes concedem “às associações”. “Fomentar o associativismo é algo que temos vindo a fazer, é algo que reforçámos”, disse o edil, que destacou ainda as parcerias criadas com as coletividades do concelho nas iniciativas que são desenvolvidas. Para além do apoio às associações, o presidente da CMV também salientou a importância de as autarquias criarem condições para que as coletividades “possam desenvolver a sua atividade”, neste sentido, afirmou: “Um dia destes conversava com uma pessoa que não é de Vizela que [questionava se no concelho] não fazem iniciativas na Casa da Cultura. E eu disse que Vizela não tem Casa da Cultura. E, em resposta, diziam como é que é possível não ter uma Casa da Cultura. Esta é a solução para um problema que já se arrasta há muitos anos”.

Depois de sublinhar a importância de haver infraestruturas para as atividades culturais, Victor Hugo Salgado pontou ainda outro pressuposto fundamental para a dinamização cultural dos concelhos, que é o investimento da Câmara Municipal: “É visível e patente o quanto a Câmara está a investir do ponto de vista cultural”.

A Casa da Cultura de Vizela, que será implementada no antigo matadouro, na União de Freguesias de Caldas de Vizela (S. Miguel e S. João), será, na opinião de Victor Hugo Salgado, “um projeto ambicioso”, atendendo às dimensões reduzidas no espaço.

O projeto contemplará “um pequeno auditório, que serve também para sala de exposições de uma dimensão completamente distinta da existente no centro [na Loja Interativa do Turismo], tem alguns gabinetes de trabalho, e tem ainda um espaço para que aqueles que produzem cultura possam trocar ideias”, explicou ainda o edil.

Nesta cerimónia também interveio Fernando Carvalho. Para o presidente da Assembleia Municipal de Vizela, o concelho “é uma terra com grandes produtores de cultura”, nas mais diversas áreas, daí que este espaço será determinante para que estes possam “expor a sua arte”. “Felizmente hoje temos a primeira pedra, temos um projeto, (…) vai ser uma obra emblemática e bonita de se ver”, referiu Fernando Carvalho.

A Casa da Cultura terá um custo de cerca de 199 mil euros, sendo esta uma obra integrada no Plano de Ação de Regeneração Urbana Sustentável de Vizela. A obra será comparticipada em cerca de 52 mil euros, havendo ainda a possibilidade de atingir 75 mil euros de comparticipação, através da Comunidade Intermunicipal do Ave.