Movimento Vizela Sempre fez tertúlia para discutir concelho

A tertúlia teve como tema "Restauração do Concelho de Vizela".

“Restauração do Concelho de Vizela” foi o tema da tertúlia promovida pelo Movimento Vizela Sempre e que decorreu na sexta-feira, dia 17, no café “5 de Agosto”.

A mais recente tertúlia do Movimento Vizela Sempre serviu para “discutir o concelho”. “Mais do que a questão do desporto, da cultura, da proteção civil, da área social, todas as intervenções que foram sendo feitas ao longo destes meses também temos que discutir Vizela”, referiu Victor Hugo Salgado, candidato à Câmara Municipal pelo Movimento Vizela Sempre.

A sessão contou com a presença de Joaquim Lopes Vaz, que falou pelo Movimento para a Restauração do Concelho de Vizela (MRCV). Este foi o primeiro convidado a tomar da palavra e relembrou alguns dos episódios que marcaram o MRCV. Sublinhou ainda, entre outros aspetos, que “Vizela foi concelho pelo querer da população”. “Não houve terra neste país que sofresse tanto, que lutasse tanto para ser concelho como Vizela”.

Essa luta pela emancipação administrativa foi também reforçada por José Manuel Couto, do grupo “A Pesada”: “Quando chegámos a 1982 e o PPM apresentou o primeiro projeto, a partir daí começámos a desenvolver formas de luta para cativar a população. Nunca mais me esquece que uma das primeiras ações (…), na Rua Dr. Abílio Torres, que fizemos foram passadeiras e colocámos as inscrições: Vizela a concelho. Pedimos justiça”.

Francisco Ferreira, primeiro presidente da Câmara Municipal de Vizela, também deu a conhecer alguns episódios da luta pela criação do concelho, mas falou ainda dos primeiros tempos da Comissão Instaladora – já depois do concelho ser criado: “Quem entra como nós entrámos, sem saber o que era gestão autárquica, tivemos um grande apoio da CCDRN que veio cá trazer técnicos, que fez a seleção dos candidatos para entrar para a Câmara. Tivemos de fazer o trabalho de casa”.