Liga Combatentes quer apostar na triagem de stress de guerra

Dia do Combatente foi assinalado no sábado.

O Jardim Manuel Faria encheu-se mais uma vez de simbolismo e foi palco das comemorações do Dia do Combatente. Um momento que José Manuel Oliveira, presidente do NVLC, aproveitou para traçar balanços e deixar alguns pedidos de reforço de apoio financeiro a quem de direito para que o projeto CAMPS – Centro de Apoio Médico Psicológico e Social seja viável no futuro. “Queremos ir mais longe mas estamos limitados. Em 2018 fizemos 78 consultas de psicologia com acompanhamento permanente a 24 combatentes, destes, três esposas e três filhos. Acompanhámos ainda cinco em consultas de psiquiatria e 23 com apoio social”, deu conta o responsável durante o discurso. Em relação a 2017, as consultas baixaram “devido à indisponibilidade de tempo das psicólogas que foram mães e tiveram que abrandar o ritmo, o que é compreensível”.

Mas o grande objetivo do NVLC é a aposta na triagem do stress de guerra e pós traumático: “Há muito trabalho para fazer. Em 2018 fizemos apenas 25 rastreios com limitações de pessoal e limitações financeiras para fazer face às despesas que envolvem o CAMPS. Queremos chegar a todos mas estamos muito limitados”.

Outro dos caminhos a trilhar, acrescentou José Manuel Oliveira, passa pelo apoio no âmbito dos medicamentos a combatentes e famílias que se encontrem em situação de pobreza extrema, além do reforço do programa alimentar “Despensa-se”.

“A Câmara de Vizela demonstra total disponibilidade para a concretização de um projeto que é a visita a Nova Vizela, desde que reunidas as condições e associando os combatentes porque só assim faz sentido”, disse ainda o edil vizelense. Nova Vizela é uma terra na Guiné que tem o nome do concelho vizelense e que marca a passagem de vizelenses pelo local.

A manhã de sábado ficou também marcada por condecorações. Recebeu a medalha por ter estado em missão de paz no Kosovo, no período entre 2016 a 2017, Tiago André Ferreira Andrade. Além disso, mais dois combatentes foram distinguidos mas que, por motivos de saúde, não estiveram presentes. Foram eles Domingos Teixeira Lopes Cunha (Angola 1964-1965) e Manuel Fernando de Almeida (Angola 1964-1966). Momento marcante foi também a chamada ao centro de Leonor Gonçalves, neta do combatente José Maria Duarte e a mais nova sócia do NVLC. Recebeu publicamente o pin da Liga dos Combatentes e o respetivo cartão de sócia, assim como o diploma de compromisso de honra dos avós aos netos. Além disso o NVLC quis também distinguir e agradecer, pelos serviços prestados, a Adelino campante e a Raquel Freitas,

A cerimónia do passado sábado também evocou o aniversário da batalha de La Lys e contou com a presença do Tenente Coronel Leal Teixeira, de Victor Hugo Salgado, presidente da Câmara Municipal de Vizela e restante vereação. Na cerimónia não esteve o Tenente General Xito Rodrigues, presidente da Liga dos Combatentes, mas endereçou uma missiva que foi lida por José Manuel Oliveira.

Tudo para conferir no RVJornal de quinta-feira.