Junta de Freguesia promete dignificar Parque das Termas

A Junta de Freguesia e a Câmara Municipal de Vizela (CMV) encontram-se a intervir no Parque das Termas.

No entanto, as principais intervenções só terão efeitos mais visíveis em 2019. Com a assinatura do acordo de transferência de competências entre a Junta de Freguesia de Caldas de Vizela e a CMV, a gestão do Parque das Termas ficou ao encargo da autarquia que administra os territórios de S. João e S. Miguel e que é presidida por Mário José Oliveira.

Decorrem os trabalhos de limpeza

Nesta altura, decorre uma limpeza geral daquele que é considerado, por muitos, o ex-líbris natural da cidade. “Uma vez que o calor se prolongou no tempo, ainda não tínhamos podido intervir tal como era a nossa intenção. Daí que estejamos agora a fazer a limpeza de outono, intervindo em todo o espaço, inclusive na marginal junto ao rio e que dá acesso ao campo de mingolfe”, refere o presidente da Junta.

Câmara requalifica parque infantil

Em entrevista à Rádio Vizela, Mário José Oliveira fala também da intervenção que está a ser levada a efeito pela CMV e que tem em vista a reabilitação do parque infantil que serve as famílias que frequentam o Parque das Termas. “Esta é uma obra da CMV. O parque que lá existia encontrava-se desatualizado, sendo uma intervenção reivindicada por muitas pessoas e também uma promessa do Sr. Presidente da CMV. Daí que será concretizada e, se tudo correr como o previsto, na próxima sexta-feira [dia 12] estará tudo pronto para a sua inauguração”, adianta o autarca. E acrescenta: “Agora também existe uma nova gerência no “Chalé do Park”, cujo novo visual deverá ser também dado a conhecer por essa altura. Vamos procurar fazer um dois em um”.

Substituição de mesas e papeleiras

Entretanto, a União de Freguesias de Caldas de Vizela pretende substituir as papeleiras e as mesas existentes. Uma intervenção que agora se irá iniciar, mas que ainda se estenderá no tempo. Mário José Oliveira garante que o Parque das Termas voltará a ganhar cor, com o regresso das flores à sua entrada principal. Diz ainda o responsável que as árvores do Parque das Termas estão novamente a ser catalogadas. “É nossa intenção no próximo ano apostar realmente no Parque para que voltemos a ter um jardim, logo à entrada, com flores, algo que, nesta altura, não existe. Recordo que foi em 2018, que tomámos conta do Parque, sendo que na próxima primavera, ele levará um arranjo e modificar-se-á totalmente, porque voltará ao tempo em que as pessoas chegavam à entrada do Parque e viam tudo florido. É mesmo nosso objetivo embelezar aquele espaço”, garante.

Nesse sentido, Mário José Oliveira conta com o apoio de todos. Isto porque, e lamenta, “há pessoas que não cuidam do Parque como deve ser”. “Ainda ontem à noite [segunda-feira] houve pessoas que colocaram fogo nas folhas que juntámos para arrumar hoje. Há sempre quem queira contrariar o nosso trabalho. Temos de sensibilizar cada vez mais aqueles que frequentam o Parque para a importância da sua preservação”, disse o autarca.

Árvores junto ao lago são as que mais preocupam

À Rádio Vizela, o presidente da Junta de Freguesia fala ainda do trabalho que tem vindo a ser feito no sentido de garantir a segurança daqueles que circulam no local, uma vez existirem no Parque das Termas árvores de grande porte e com muitos anos de existência. O inverno não tardará a chegar e nos últimos anos tem-se registado a queda de algumas espécies. “Estamos a ser acompanhados por uma arquiteta que em tempos fez um projeto para o Parque. Aquilo que for preciso será feito. As árvores que nos preocupam são aquelas que se encontram junto ao lago grande, as raízes estão já bastante à vista. Veremos o que será preciso fazer para que as árvores se mantenham de pé”, diz o autarca vizelense.

Abate de eucaliptos permitirá novo espaço para eventos

Entretanto, há uma outra ação a decorrer, que envolve uma negociação com a Companhia de Banhos de Vizela (CBV) e que tem em vista o abate dos eucaliptos existentes no Parque. Refere Mário José Oliveira que este “é um assunto que está a ser tratado pelo Eng. Coutinho [da CBV], uma vez que será ele que poderá autorizar o abate dos eucaliptos”. “É um projeto que está na nossa mente e acredito que, dentro em breve, haverá um protocolo entre o Eng. Coutinho e uma empresa que procederá ao abate dos eucaliptos”, diz, com confiança, o autarca, prevendo que este protocolo ainda seja assinado até ao final do ano. 

Libertando-se esse espaço, o objetivo passará pela criação de uma plataforma, que possa receber, já em 2019, os espetáculos que hoje se realizam no centro daquele espaço natural e que acabam por ter um impacto ambiental negativo para a sua vegetação. “Não queremos estar sempre a investir, para depois se estragar. Porque se assim for, será dinheiro mal gasto”, adverte Mário José Oliveira. O contrato de cessão da exploração do Parque das Termas, estabelecido entre a CMV e a Companhia de Banhos, também deverá estar na sua reta final. “Estou convencido que o Sr. Presidente da CMV está atento a essa situação”, diz o responsável.