Hospital com reforço de sustentabilidade financeira

Reforço financeiro superior a sete milhões de euros.

O Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães (HSOG) viu a sua sustentabilidade financeira reforçada em 7,8 milhões de euros. Segundo a unidade hospitalar, que serve de referência para Vizela, “no final do ano passado, os acionistas do HSOG, os Ministérios da Saúde e das Finanças, injetaram 2,3 milhões de euros para compensar parte da produção realizada acima do valor inicialmente contratado (valor base do contrato programa anual). Agora, os mesmos acionistas injetaram mais 5,5 milhões de euros de reforço para cumprimento dos compromissos do Hospital com fornecedores, melhorando a sua capacidade negocial e permitindo também o cumprimento dos prazos de pagamento previstos por lei”.

Este aumento de verbas vai permitir também “apostar no desenvolvimento de novos projetos, como a criação de uma área de ambulatório programado de alta resolução e outra de diagnóstico rápido”. Para além “de melhorar a qualidade e a rapidez no tratamento dos doentes, o Hospital irá avançar com estes projetos de ambulatório que funcionarão em completa interação com as unidades de diagnóstico rápido”. “O objetivo final é que numa única deslocação do doente ao Hospital seja iniciada e concluída a intervenção necessária a cada doente”.

Segundo a comunicação, “o ambulatório programado de alta resolução implica a realização da consulta, dos meios de diagnóstico, da preparação para a cirurgia e a da própria cirurgia na mesma deslocação do doente ao Hospital. A área de diagnóstico rápido será, no fundo, de uma forma quase imediata, obter resultados ao nível dos meios complementares de diagnóstico prestados a uma unidade de urgência”.