Colégio Vizela vai aceitar todas as matrículas

Entretanto, escola mobiliza comunidade para manifestação em Lisboa.

No último domingo, dia 22 de maio, os diretores das escolas com contrato de associação estiveram reunidos em plenário em Coimbra, município do país que agrega vários colégios privados.

Nesta sessão, aonde também esteve representado o Colégio Vizela, através do seu diretor João Monteiro, as escolas com as quais o Ministério da Educação não prevê manter o financiamento no próximo ano letivo ganharam novo fôlego. De acordo com declarações proferidas pelo responsável ao RVJornal, há vários pareceres jurídicos que sustentam a validade dos contratos assinados com o Estado em agosto do ano passado. “Daí que ficou decidido de que iremos aceitar todas as matrículas para o próximo ano letivo, incluindo as dos alunos de início de ciclo”, salientou João Monteiro. Se, entretanto, o Ministério da Educação não reverter a sua posição, o diretor admite que as várias escolas afetadas por este corte no financiamento vão interceder judicialmente contra o Estado.

Já na segunda-feira, dia 23 de maio, a direção do Colégio Vizela promoveu um plenário na unidade de ensino, no qual reuniu toda a comunidade educativa. O primeiro objetivo era dar a conhecer a intenção de manter abertas as matrículas e o segundo era apelar à participação na manifestação que terá lugar este domingo, dia 29, em Lisboa. Quem desejar participar poderá fazer a sua inscrição no Colégio Vizela que está, nesta altura, a ultimar todos os meios para facilitar o transporte de quem estiver disposto a viajar até à capital para defender a continuidade dos contratos de associação em escolas como o Colégio Vizela.