Câmara encerra acesso automóvel à Marginal Ribeirinha

Depois da aglomeração verificada no último fim de semana.

O presidente da Câmara Municipal de Vizela decidiu encerrar o acesso automóvel à Marginal Ribeirinha de Vizela com o objetivo de evitar cenários verificados no último fim de semana, de aglomerados de pessoas que usam o espaço para a prática de exercício físico. O autarca culpa o Governo e o seu discurso permissivo apesar do Estado de Emergência em que nos encontramos.

No último fim de semana, foram muitos os que aproveitaram o bom tempo para a prática de exercício físico quer na Marginal, quer no Parque das Termas. Para não falar na Praça da República e no Jardim que, apesar dos alertas, continuam a ser palco de convívio para aqueles que, na sua maioria, integram grupos de risco. No que toca ao centro da cidade, parte do problema poderá resolver-se com o arranque da obra de requalificação do Jardim e da Praça. Quanto ao Parque das Termas, e questionado pela Rádio Vizela, Victor Hugo Salgado referiu que ainda não foi ponderado o encerramento do espaço natural até porque, a verificar-se, vai contra as palavras do primeiro Ministro António Costa, que permitiu os passeios e a atividade física, desde que não em aglomeração. O autarca vizelense foi crítico quanto a esta posição governamental. “O senhor primeiro Ministro veio publicamente informar que as pessoas (não mais do que duas) podem fazer o “passeio higiénico” e, por outro lado, queixa-se que a Marginal da Póvoa estava cheia. Não é uma informação positiva e não me parece que contribua para a estabilização”, referiu o edil vizelense.

Além disso, o presidente da Câmara Municipal de Vizela constatou que “Vizela teve muito menos gente na rua oito dias antes do anúncio do Estado de Emergência do que depois”. “O Estado de Emergência veio abrir brechas que permitem à pessoa passear, levar o cão à rua, etc”. “É contraditório estarmos a tomar decisões de encerramento e entrarmos em contradição com as medidas do Governo”, adiantou.

Para conferir notícia na íntegra amanhã no RVJornal.