BE Vizela apresentou candidatos às Autárquicas

Marco Almeida lidera lista à Câmara. Partido apresentará ainda mais três candidaturas em Vizela.

“Sabemos que houve muitos que manobraram por trás para que não houvesse esta candidatura, mas enganaram-se. Vão ter uma candidatura do BE em Vizela”, foi esta a frase da tarde e foi proferida por Pedro Soares, líder da Distrital do Bloco de Esquerda de Vizela. Já mais à frente, a coordenadora nacional do BE, Catarina Martins, acrescentou: “Se uma candidatura do BE causa algum incómodo, é sempre pelas melhores razões. É porque sabem que aonde está o BE há mais exigência e há gente que não se resigna e que sabe que podemos fazer muito melhor e é, por isso, que vamos à luta”.

Partido apresenta candidaturas a duas das cinco Juntas de Freguesia

Ao final desta tarde, no Jardim Manuel Faria, a Coordenadora Concelhia do BE apresentou os seus candidatos. Marco Almeida é o candidato à Câmara Municipal de Vizela, sendo a candidatura à Assembleia Municipal de Vizela liderada por José Pedro Andrade. Óscar Santos é o cabeça de lista à União de Freguesias de Tagilde/S. Paio e Tiago Fernandes à União de Freguesias de S. João/S. Miguel.

”Falta dotar Vizela das infraestruturas necessárias para que seja melhorada a vida de todos nós. Os sucessivos Executivos não quiseram colocar Vizela no rumo do futuro. Vejam só a situação a que chegaram as nossas Termas, a poluição do nosso rio, o estado degradado em que se encontram as nossas vias de comunicação e as dificuldades sociais que atingem a nossa população. Estes são apenas alguns dos problemas a que nos propomos resolver com esta candidatura”, destacou Marco Almeida. Já antes José Pedro Andrade, o jovem estudante que se estreia na vida política ativa ao nível local ao candidatar-se à Assembleia Municipal, havia justificado a sua candidatura ao dizer que é preciso “dar voz aos vizelenses que não têm visto os seus interesses representados como seria esperado”.

Líder da Distrital falou de “querelas muito pouco transparentes”

A apresentação dos candidatos do BE acontece no dia em que se assinala a passagem dos 35 anos sobre o 05 de agosto de 1982. Um facto que não foi esquecido, com Pedro Soares a lamentar que à luta do povo de Vizela se tenha seguido uma “grande desilusão”. “ Apesar dos anteriores Executivos terem tido todas as condições políticas para governar, inclusive maiorias absolutas, o que vimos foi um Município entrar num buraco de endividamento. Entraram em conflitos internos e esvaíram-se em querelas muito pouco transparentes e que têm por detrás muitos interesses e lobbies”, atirou o dirigente bloquista.

Para as Autárquicas de 01 de outubro, Catarina Martins diz que o BE tem como fundamental o cumprimento de três premissas: a transparência (“as autarquias têm de prestar contas, não podem ser intermediárias de negócios privados”); os direitos efetivos das pessoas (“as obras de betão só devem ser feitas quando são precisas, não é para fazê-las para os amigos ou para cortar fitas nas Autárquicas”) e é necessário que ninguém fique para trás.

Legenda - Da esq. para a dir., Óscar Santos, Marco Almeida, Catarina Martins, José Pedro Andrade, Pedro Soares e Tiago Fernandes