Autoridades tentam capturar matilha que está a atacar gado

Grupo de nove cães ataca na zona da Porteladinha, em S. João das Caldas.

Um grupo composto por cerca de nove cães está atacar os animas da propriedade de Sérgio Oliveira, na zona da Porteladinha, em S. João das Caldas. A matilha já matou quatro vitelos e, ao que tudo indica, diz o proprietário, alguns cães pertencem ao vizinho.

“Eu sei de quem são os cães, mas sem chip não se consegue provar”, disse Sérgio Oliveira, dono dos animais que têm sofrido ataques ferozes, na sua propriedade. Os dois ataques verificaram-se nos últimos dias mas há muito que a população anda assustada com a situação. Para além dos quatro vitelos mortos, Sérgio Oliveira conta também que ficou com dois feridos que tiveram a necessidade de receber tratamento veterinário. “Três mil euros de prejuízo é o que temos contabilizado para já”; disse ao RVJornal Sérgio Oliveira, acrescentando que a agressividade dos cães aumenta quando a fome aperta. “Quando vemos o proprietário a alimentar os cães, eles andam calmos. Mas basta não serem alimentados que vêm por aí a baixo e atacam, inclusive já mataram outros cães na rua, galinhas e patos dos vizinhos”. “No meu caso, não atacam apenas os vitelos como também os comem, o cenário é um horror”, adiantou ainda. Questionámos Sérgio Oliveira se já havia tentado chegar à fala com o alegado proprietário dos cães em causa: “Ele não dá possibilidade para isso, mas a GNR-SEPNA e Câmara já falaram”.

Ambas as entidades estão agora no terreno, após terem notificado o dono, numa tentativa de capturar os cães e averiguar se têm chip que comprove a sua propriedade. “Mas até agora não conseguiram, aliás, desde que o dono foi notificado que nunca mais ninguém viu os cães nem nos campos, nem na rua, onde destruíam caixotes do lixo”, garante Sérgio Oliveira. “O senhor argumenta que os cães não são dele, mas é estranho eles desaparecerem quando o senhor foi contactado”, adiantou ainda o lesado, sem divulgar nomes.

Sérgio Oliveira diz que não vai desistir e que o processo vai seguir para os tribunais.

Câmara e SEPNA no encalce dos cães

Até à hora de fecho do RVJornal, os cães ainda não tinham sido localizados. O caso foi levado a reunião de Câmara, na passada terça-feira, por Fátima Andrade, vereadora da Coligação “Vizela é para Todos” PSD/CDS-PP. No final, o autarca Victor Hugo Salgado reforçou a existência “de uma matilha que está identificada mas ainda não foi possível perceber o problema na sua totalidade, apesar dos serviços já terem estado no local, mais do que uma vez”, disse o presidente.

De acordo com Victor Hugo Salgado, a autarquia está a preparar, com o SEPNA da GNR, uma ação conjunta para proceder à detenção destes animais: “Até porque não são cães vulgares e precisamos de dispor de outros meios para os conseguir deter. Só saberemos se são abandonados ou se têm proprietário, quando os detivermos e verificarmos se têm chip para fazermos os procedimentos associados. É uma situação que preocupa a CMV porque, segundo o que fomos informados, já magoaram outros animais”, referiu o responsável.