Associados do Santa Eulália aceitaram doação por unanimidade

Escritura que passará complexo desportivo para o nome do clube vai ser assinada no próximo dia 15

Foi concorrida a Assembleia Geral Extraordinária do CCD de Santa Eulália, que teve lugar na noite da última sexta-feira, na sede do clube. Os 35 associados votaram por unanimidade, o ponto único desta sessão, que o presidente Carlos Faria considerou ser “um dos momentos mais importantes, desde a criação do Santa Eulália”.

Refira-se que o Campo do Santa Eulália era municipal, tenho transitado da Câmara de Lousada para a Câmara de Vizela, com a criação do concelho de Vizela. Foi com o apoio da autarquia, que longo dos anos a direção do clube transformou um campo pelado, naquilo que é a estrutura nos dias de hoje. A maior obra foi a construção da bancada, balneários e toda a estrutura de apoio, que inicialmente ficou acordada ser realizada a meias pela autarquia e o clube. No entanto, como afirmou Carlos Faria, “pagamos e nossa parte à Conbitur e estamos ainda a pagar, até março de 2020 a parte, que a câmara não pagou”. Foi nesse sentido que em 31 de julho de 2017, em reunião camararia ficou decidido por unanimidade a doação do complexo desportivo ao CCD, decisão ratificada em Assembleia Municipal, a 27 de setembro do mesmo ano.

A demora da realização da escritura de passagem para o CCD, que acontece dois anos depois, prende-se com o processo de Entidade de Utilidade Pública que o clube tinha em curso e que teve desfecho positivo, no passado mês de setembro. Assim o CCD de Santa Eulália fica isento do pagamento de imposto, pois teria de despender de alguns milhares para esta transição.

Ontem os associados disseram sim à aceitação e doação das instalações para o nome do Centro Cultural e Desportivo de Santa Eulália, com a ressalva de que nunca poderá ser vendido. A escritura será assinada na Conservatória do Registo Predial de Vizela na tarde da próxima sexta-feira, dia 15.