Ambiente de tensão entre PS e Executivo Municipal mantém-se

Realizou-se esta noite a Assembleia Municipal de Vizela, a última deste ano de 2017.

A sessão ficou marcada pelo ambiente de tensão entre o Partido Socialista (PS) e o Movimento Vizela Sempre (MVS), este último o vencedor das Eleições Autárquicas do passado mês de outubro ao conquistar a Câmara e a Assembleia Municipal, ainda que sem maioria absoluta.

O primeiro a tomar da palavra, no período referente à intervenção dos deputados, foi Pedro Oliveira, do PS, que sublinhou que a sua bancada irá fazer uma oposição firme e acutilante. Coube ao deputado “abrir as hostilidades” da noite ao criticar aquilo que apelida como sendo um “quadro de hostilização feito por muitos elementos deste Executivo ao PS”.

Às palavras do deputado Pedro Oliveira, respondeu Victor Hugo Salgado. O presidente da Câmara Municipal de Vizela enumerou as 20 ações ou medidas tomadas pelo seu Executivo nestes dois meses, garantiu que vai extinguir a certificação da Câmara Municipal e que irá pôr termo à adesão de Vizela à rede internacional Cittaslow. Victor Hugo Salgado apontou novamente o dedo à gestão do anterior Executivo socialista.

Carlos Alberto Costa, líder da bancada municipal do PS, fez um balanço à atividade do atual Executivo. Para o deputado, o presidente da Câmara Municipal critica a gestão do anterior Executivo, mas esquece que também ele fez parte do Executivo no anterior mandato.

Fora deste ambiente de tensão ficou o discurso de Fernando da Costa Leite, líder da bancada da coligação PSD/CDS-PP. O deputado garantiu que a coligação irá continuar a estar atenta aos problemas que preocupam os vizelenses, entre eles as termas e a poluição do rio Vizela.

Jorge Oliveira, da bancada do MVS, disse esperar que durante este mandato os responsáveis políticos coloquem “de parte o “eu” e que apontem “o caminho do “nós”. Disse ainda que já se verifica uma mudança em Vizela desde a entrada em funções do novo Executivo.

Na sessão foram ainda designados os seguintes elementos para integrarem o Conselho de Condecorações Municipais: Pelo MVS, o deputado Jorge Oliveira e o cidadão Constantino Matos de Sá; pela coligação PSD/CDS-PP, o deputado Júlio Costa e o cidadão José Joaquim da Costa Abreu; e pelo PS, o deputado António Ferreira e o cidadão Arlindo Santos Neto.

Já na proposta de designação de cidadão para a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Vizela, foram apresentados dois nomes. O MVS e a coligação PSD/CDS-PP sugeriram Mónica Bento, sendo esta a Lista A, e o PS apresentou o nome de Ana Carina Costa, sendo esta a Lista B. Venceu a Lista A com 20 votos e a Lista B obteve seis.

 

As reações para acompanhar na próxima edição do RVJornal.